Ponto de vista masculino



Eu e minha esposa fomos em uma festa de 15 anos e pudemos ver o que já sabíamos que existia. A famosa expressão que tanto odiávamos em nossa geração e que agora parece mais real que nunca: "Juventude perdida". Ela fez um post que linko abaixo e me pediu para dar o meu ponto de vista. Então segue:


Não podemos negar que mulheres rebolando em poses sensuais são um atrativo.
Mas note bem as palavras que usei: "mulheres" e "sensuais".
Quando garotas, por mais bem dotadas que sejam, fazem danças sexuais, um sentimento de revolta me invade.

Nem todos têm essa consciência. Se aproveitar da fragilidade mental dessas garotas que só refletem aquilo que nosso meio promove não lhes causa o menor remorso.

Me lembro de minha infância e adolescência, dos hi-fi's, dança da vassoura... onde tínhamos o romance, o desejo não nos era imposto, vinha com o tempo, naturalmente.
Ouvíamos música boa, nossa reclamação eram quanto aos menudos, back street boys... posso dizer que sinto até falta deles.

O movimento funk, originalmente tinha seu apelo. Batidas fortes, protesto, inteligência e poesia sem hipocrisia. Hoje não passa de vulgaridade. Quando ouço algo me lembro daquelas revistas pornôs em miniatura que achava nos quartos de meus tios. Só sacanagem.

Posso parecer retrógado ou conservador, mas hoje em dia, como todos dizem, está fácil demais. Não há desafio para se conquistar uma mulher. Não há clima. Você vai a um lugar, escuta as músicas falando de sexo e as meninas em poses sexuais, basta ver onde se encaixa e pronto.

Se isso não parar agora, o que estará acontecendo em 10 ou 20 anos? Vamos ser como cães e transar no meio da rua quando der vontade?

Na boa, sou homem, muito homem. Mas está demais. Não tenho e nunca tive atração por menininhas. Não tenho e nunca tive prazer em ouvir porcaria. Os dois juntos então, nem pensar.

Uma vez ouvi que todas as tendências da humanidade são cíclicas, vão e voltam, somem como se nunca tivessem existido para dar lugar a uma roupagem nova de um modelo antigo. Não vejo a hora disso acontecer. O ciclo do funk vulgar e do sexo escrachado já deu o que tinha que dar.

Que a roda da vida se mova e que essas crianças tenham o prazer de viver o que eu tive e não o pesar de olhar para trás, depois de alguns anos, e se perguntar "o que eu fiz da minha vida?"

Em resposta ao post original: GAROTA QUE VAI EM BAILE FUNK É PUTA?

1 comentários:

Ana Cristina disse...

Nenhum pouco "retrógado ou conservador".
Compartilho da mesma opinião, e, também não vejo a hora dessa moda passar. Que moda é essa?

Muito bom este post, e eacredito que os demais também sejam. Vou lhe visitar com mais tempo, e ler tudo por aqui.
Abraço.

 
© 2009 | O HOMEM-SOFÁ | Por Templates para Você